quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

Começo, finalmente, a enxugar as lágrimas.
Afinal, são inúteis. Só servem para me lavar a alma.
Surpreendo-me a mim própria com a panóplia de sentimentos que me assolam.
Uma amiga costuma chamar-me "despenteada mental", agora, acho que mereço o epíteto de
"despenteada afectiva"....
Já não sei a quantas ando, o que quero ou o que não quero.
Só queria ficar boa de vez, reencontrar a minha auto estima, confiança, concentração, no fundo, a liberdade do meu ser, o controlo de mim.

terça-feira, 29 de dezembro de 2009

Tenho que parar para pensar. Sinto que tudo depende de mim, do que eu fizer ou disser.
Mas, se o que importa é a minha felicidade, será que consigo reconstruí-la?
Aguentarei a competição?
A comparação?
Estarei à altura?
Certamente que não. O que pesará mais na balança?
O passado, o presente?
O que me ditará o futuro?
A partir do próximo ano, decidirei apenas e só tendo em conta a MINHA FELICIDADE.

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Dia 28 de Dezembro de 2009!
Como diz o outro, "para memória futura", que conste que é extremamente difícil recuperar confiança perdida.
Neste Natal eu só queria que a minha vida não tivesse girado 360º graus.......
Não é que mudança seja mau.Só neste caso é que foi mau....mesmo muito mau.
Ainda não sei se vou conseguir resistir a este tsunami em que se transformou o meu dia a dia....
À beira do ano novo, não consigo deixar de me interrogar, e agora?
Sei o que quero.
Mas a que custo é que o quero?
Será que o que eu quero não significa sacrificar a felicidade de alguém?
Dilema.

domingo, 27 de dezembro de 2009

dia 27 do ano do Senhor.....(qual Senhor?)

Choro ou rio?
As coisas começam a ir ao lugar.Mas qual lugar? Há um lugar certo e um errado?
Não sei....
"Se correr o bicho pega, se ficar o bicho come....."
Está qualquer coisa definitivamente quebrada...
O que me dói mais? O medo? a humilhação? o Insulto?
Não sei...
Amanhã é um novo dia.....
Poderá ser melhor (ou pior) sei lá.

sábado, 26 de dezembro de 2009

O Barreiro é mesmo uma ervilha!

Felizmente ou infelizmente, neste mundinho onde me movimento, é tudo pequenino.
É tão pequenino que, volta na volta, tropeço em pessoinhas, que até nem queria ver ou ouvir, mas lá terá que ser.
Também tem as suas vantagens. Há sempre alguém que conhece alguém que é amigo de alguém e assim é fácil chegar ao desvendar de segredinhos, mexericos, boatos, e, pasme-se, até descobrir algumas verdades mais incómodas, pequenas e grandes traições.....
Esta é a regra, mas excepcionalmente, também se tropeça em pessoas com P grandes, verdadeiros seres humanos e é uma lufada de ar fresco no estado geral de desatino dos últimos dias.

sexta-feira, 25 de dezembro de 2009

Ah pois é....
O natal é uma época tão bonita, mas só para alguns.
Para outros, para aqueles que não têm princípios nem dignidade, e que gostam de achincalhar os outros seres humanos, para esses, por muito boas intenções que têm e que defendem em público, acabam, por, em privado, ser dos piores seres humanos que habitam este planeta, já que dizem uma coisa, muito blá blá, mas na ora da verdade, os principios vão à vida e fica só o desejo de viver a sua vida de qualquer modo, passando por cima seja de quem for.
Sociedadezinha hipócrita esta. Irra. O outro dizia "detesto pobre". Eu digo: detesto gente cínica e mal formada".
O Natal acaba hoje. O Ano novo que traga muita agua para levar a porcaria que vai na cabeça das pessoinhas.

quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

Primeiro Desabafo

Vou experimentar "desabafar" on line.
Alivia o stress. Desta forma talvez consiga evitar levar o dia a gritar: começo já a cortar os pulsos ou espero que o dia acabe?
Hoje, cheguei à triste conclusão que este é o pior Natal de toda a minha vida.
Detesto quando eu própria faço asneira.
Fico fula e só me apetece chicotear-me. Ir para o tronco.
Irra que tem dias que não há santo que aguente.
O pior de tudo, é que analisando as situações friamente, adquiro a certeza que sou mesmo
um verme. Deixo que me insultem, que me humilhem, que me desrespeitem.
Ah vidinha estúpida esta.