sábado, 23 de janeiro de 2010

Honrar a toga que se veste.

Fruto da degradação social no que toca aos princípios, que hoje se vive, é comum ouvir o povo dizer, que os Advogados são uns aldrabões, uns vigaristas.
É uma afirmação tão injusta como aquele que se ouve em relação aos funcionários públicos.
Certo é que há bons e maus profissionais em todos os sectores de actividade. Simplesmente são sempre mais atacados, aqueles que têm maior contacto com o público em geral.
No que toca aos Advogados, não posso deixar de me sentir ofendida com tal afirmação.
Primeiro, porque os Advogados são mesma aquele profissional a que se recorre quando se está metido em sarilhos, segundo porque na grande maioria das vezes, o Advogado desdobra-se, vira-se e revira-se para tentar resolver o problema da pessoa que o contrata.
Não o faz de graça? É verdade, não o pode fazer. Todos têm o direito de receber a contrapartida do seu trabalho, e até os Advogados têm contas para pagar, comida para comprar e impostos para entregar ao Estado..
Em certos casos, trabalham mesmo de graça, e na grande maioria desses casos, não são reconhecidos, por tal trabalho.
As pessoas esquecem facilmente que um Advogado é um profissional cuja luta é a defesa da Justiça e do Direito dentro da Lei, ainda que a ache injusta.
É por um Advogado ser tudo isto, que tenho um orgulho imenso em honrar a toga que envergo, exercendo a minha profissão dentro da velha máxima: Um Advogado, é como a mulher de César: Não lhe basta ser honesto, é preciso, também, parecê-lo!

Sem comentários:

Enviar um comentário